Blog

Metodologias participativas em projetos sociais

Metodologias participativas em projetos sociais

“A união faz a força”, “Juntos somos mais fortes”. Já ouviu alguns desses ditados? Todos eles têm a ver com um processo de colaboração, em que cada pessoa faz seu papel e contribui para ser possível chegar em um resultado maior para o bem coletivo. Da mesma forma são as metodologias participativas. E como esse preceito pode funcionar em projetos sociais? Continue a leitura e descubra.

Veja também: Tipos de liderança no gerenciamento de projetos sociais

O que é metodologia participativa?

É um meio de trabalho didático que tem como base a atuação dos participantes, com a contribuição de seus conhecimentos, informações e experiências. Todo o entendimento compartilhado é valorizado e levado em consideração. Os pontos são registrados para que sejam analisados e possam gerar ações concretas.

Como a metodologia participativa funciona?

No caso dos projetos sociais, ouvir quem vive essa realidade pode ser a chave para saber a melhor forma de contribuir para o desenvolvimento social de uma comunidade. A partir do momento que a população de uma região a ser trabalhada é ouvida, os resultados podem ser mais assertivos, efetivos e produtivos.

A metodologia participativa é conhecida por ser uma maneira democrática de se conhecer as necessidades específicas e destinar recursos da melhor forma possível a um determinado local. Um exemplo é o estilo de orçamento participativo, adotado por algumas prefeituras. A comunidade é consultada e pode ajudar a decidir a melhor forma de se aplicar as verbas públicas, de acordo com as suas reais necessidades.

5 principais benefícios da metodologia participativa

A implantação da metodologia participativa nos projetos sociais pode trazer benefícios e resultados mais satisfatórios para todas as partes envolvidas. Confira alguns:

  1. Comunidades mais engajadas: ao permitir a participação das partes interessadas, a resposta será um engajamento maior, pelo sentimento de pertencimento e o poder de influenciar nas decisões finais.
  2. Ações mais transparentes: as comunidades beneficiadas pelo projeto social estarão em sintonia com o que será feito por eles.
  3. Proximidade e comunicação eficiente: a troca de informações que a metodologia participativa permite, cria laços e uma comunicação mais adjacente.
  4. Resultados efetivos: possibilita uma gama de resultados mais categóricos e eficazes, afinal, foram combatidos problemas apontados por quem os vive.
  5. Demonstração de comprometimento: o método melhora a imagem da organização perante a comunidade, pois é uma demonstração de comprometimento com a causa social.

Monitore todo o processo

Tão importante quanto ouvir quem vive a situação-problema, é garantir que todas as demandas estão sendo atendidas. Portanto, é fundamental para que se atinjam os objetivos, fazer todo o acompanhamento e comunicação, para entender com a comunidade se o projeto social está, de fato, com ações efetivas.

Como acompanhar e monitorar as ações do projeto social?

Por meio de ferramentas, como o Sociall, é possível receber feedbacks, avaliações, manter a comunicação com a sociedade, além de monitorar os impactos sociais causados. O Sociall foi totalmente desenvolvido para atender as demandas dos gestores dos projetos sociais.

Conheça o Blog do Sociall

Fique por dentro de nosso blog, porque por aqui sempre encontrará notícias e dicas poderosas para alavancar os resultados dos seus projetos. Confira outros conteúdos que possam ser de seu interesse:

Como monitorar os impactos da sua empresa na sociedade?

A comunicação entre projetos sociais e a comunidade durante a pandemia da Covid-19

Até o próximo conteúdo!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no twitter
Twitter

Outras notícias

Deixar uma resposta